Menu
busca avançada

Voltar

Notícias

Prefeitura firma termo para melhorar atendimento nos lares de acolhimento municipais03/08/2018

Na prática, crianças e adolescentes acolhidos passam a contar com maior número de profissionais como cuidadores, psicólogos e assistentes sociais
 
A Prefeitura de Cubatão assinou na tarde desta sexta-feira (3) um termo de colaboração que vai melhorar o atendimento a crianças e adolescentes nas casas de acolhimento da cidade. Quem assume essa gestão complementar é a Adra - Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais do Brasil. O documento firmado nesta sexta-feira (3), no gabinete do prefeito Ademário Oliveira, valerá por 12 meses e terá investimento de R$ 720 mil para contratação de profissionais como cuidadores, psicólogos, assistentes sociais e serviços.

Os lares de acolhimento de Cubatão hoje abrigam 8 pessoas entre crianças e adolescentes, desde recém-nascidos até jovens com 17 anos de idade, que foram encaminhados pelo Poder Judiciário ou Conselho Tutelar e estão nesses locais como medida protetiva, visando a reintegração familiar. São jovens que vivenciaram alguma situação de violação de direitos como violência física, sexual, maus-tratos, abandono emocional, transtorno psiquiátrico e/ou dependência química dos familiares, negligência intencional ou não intencional.

O prefeito de Cubatão afirmou que o atendimento nos lares de acolhimento passa a ser híbrido, ou seja, oferecido por servidores públicos e também funcionários contratados pela Adra. Para Ademário Oliveira, o presente contrato é enxuto, porém eficiente: "Nosso foco é atender a legislação específica de acolhimento, que exige mão de obra especializada e, sobretudo, o cuidado com nossas crianças e adolescentes. A humanização do atendimento, que é essencial para que a medida protetiva se estabeleça com sucesso junto aos acolhidos".

Já o secretário de Assistência Social, Sebastião Ribeiro do Nascimento (Zumbi), destacou que a busca pela melhoria do serviço oferecido sempre será o principal objetivo da Municipalidade. Afirmou que - apesar de hoje os lares acolherem oito menores de idade - a capacidade é para receber até 20 crianças e adolescentes em medidas protetivas. E elogiou o trabalho de décadas executado pela Associação na cidade.

Elnio Alvares Freitas, presidente da Adra, participou da cerimônia de assinatura do contrato e afirmou estar feliz em participar do processo. "O DNA da Associação é ajudar e fazer tudo de acordo com a lei". A Adra é uma organização privada, não governamental e sem fins lucrativos, de objetivos assistenciais, beneficentes e filantrópicos. Faz parte da rede internacional de organizações humanitárias independentes da Adra que foi estabelecida pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em 1984. Com presença em 130 países, executa projetos de desenvolvimento comunitário e de assistência humanitária.

Texto: Morgana Monteiro - Mtb 29.202

Galerias de Imagens

Tags

Leia Também