Menu
busca avançada

Voltar

Notícias

Cubatão inicia a castração de 3 mil cães e gatos em outubro20/09/2018

Castramóvel realizará cirurgia gratuita em vários pontos do município
 
Cerca de 3 mil cães e gatos devem ser castrados nos próximos seis meses em Cubatão. A informação foi divulgada pelo veterinário e vereador Anderson De Lana Andrade na tarde desta quinta-feira (20), durante cerimônia que celebrou a parceria entre a Prefeitura, a Câmara e a Associação Franciscana de Animais de Cubatão.

Em um veículo adaptado, batizado de Castramóvel, quatro veterinários realizarão os procedimentos, sem qualquer custo para os donos dos animais. Vale frisar que, atualmente, o valor do procedimento pode atingir R$ 700,00 em clínicas particulares. "Será um trabalho itinerante. A intenção é levar o veículo a todos os núcleos da cidade", afirmou o veterinário.

Os primeiros procedimentos devem ocorrer no início de outubro. Em breve haverá a divulgação do cronograma de atendimento. "Para ser submetido ao procedimento, os cães devem pesar de 5 a 15 quilos e ter de 7 meses a no máximo 6 anos", detalhou Anderson. "Já os felinos devem estar na faixa de 6 meses a 7 anos, sem limite de peso".

Além de evitar a procriação indesejada, a castração previne o desenvolvimento de tumores nos testículos e próstata e também impede o surgimento de cancro nas glândulas mamárias e infecções uterinas. "Trata-se de uma questão de saúde pública. A proliferação de animais errantes nas ruas pode ajudar na proliferação de cerca de 300 doenças zoonóticas", alertou.

Ao lado do vereador e da presidente da associação, Sandra Regina Andrade da Silva Rocha, e ainda da secretária municipal de Saúde, Andrea Pinheiro, o prefeito Ademário Oliveira destacou a importância da parceria com a Câmara, que permitirá o repasse de recursos para a entidade realizar as cirurgias. "Não se pode governar isoladamente. Temos a certeza de que essa união resultará em um excelente trabalho. Temos esse compromisso".

Veículo - O Castramóvel está equipado de acordo com as especificações ditadas pelo Conselho de Medicina Veterinária. Conta com duas mesas cirúrgicas, gaiolas para os períodos pré e pós-operatório, autoclave para esterilização, sanitário e ar condicionado.

Mas, o sucesso da cirurgia não depende apenas da equipe profissional. Antes do procedimento, o animal deve ficar em jejum de 10 horas de alimentos e seis horas de água. "Os cuidados durante o pós-operatório são tão importantes quanto a cirurgia", enfatizou o vereador, afirmando que os proprietários devem estar atentos ao comportamento e à higiene do animal para garantir uma cicatrização tranquila.

O proprietário deve prestar atenção nos pontos da operação e colocar no animal um colar "elizabethano", para impedir que o cão morda ou lamba a área da incisão. Também deve restringir as atividades do cão, tais como pular ou correr, por cerca de dez dias após a cirurgia.

Texto: Melchior de Castro Junior - Mtb 15.702

Galerias de Imagens

Tags

Leia Também