Menu
busca avançada

Voltar

Notícias

Operação Chuvas de Verão já teve início em Cubatão03/12/2018

Plano Preventivo da Defesa Civil intensifica monitoramento em áreas de risco
 
Com o aumento das chuvas nos meses mais quentes do ano, a Comissão Municipal de Defesa Civil (Comdec) dá início a Operação Chuvas de Verão que segue até 31 de março. A operação consiste no monitoramento ininterrupto dos índices de pluviometria, analisando critérios geotécnicos e hidrológicos. Conforme o Plano Preventivo da Defesa Civil (PPDC) e o Plano de Contingência da Serra do Mar (PCSM), as vistorias de campo são intensificadas a fim de se observar se há alterações em áreas de encosta, requisitos fundamentais para tomada de decisões. Além disso, a Defesa Civil conta também com os Núcleos de Defesa Civil (Nudecs), que são brigadas populares formadas por moradores das áreas de risco em Cubatão.

Segundo a Comdec, o monitoramento é realizado em sete postos que tem a função de medir a quantidade de chuva: quatro nas escarpas da Serra do Mar, dois na área industrial e um na sede da Comdec (CCO), na área central de Cubatão. Os dados são coletados automaticamente e disponibilizados em tempo real, onde são realizados cálculos para obtenção dos coeficientes de precipitação crítica efetiva e potencial. Esses dados são repassados a Defesa Civil da Região (Redec I2).

"Se o munícipe perceber qualquer anomalia no terreno, como o surgimento de trincas, novas rachaduras, embarrigamento de muros, árvores ou postes inclinados, deve entrar em contato com a Defesa Civil pelo 199. A ligação é gratuita", frisou o diretor da Comdec-Cubatão, Levindo Santos Filho.

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil (CEDEC/SP) também disponibiliza o serviço gratuito de informações meteorológicas. A solicitação deve ser feita pelo número 40199, bastando enviar uma mensagem com o CEP da residência (mais informações no site http://www.defesacivil.sp.gov.br/).

Oficina preparatória - Em novembro, Cubatão participou da Oficina Preparatória da Operação Chuvas de Verão promovida pela Coordenadoria Estadual de Defesa Civil do Estado de São Paulo, onde estiveram representantes da Defesa Civil dos nove municípios da Baixada Santista. Em dois dias de treinamento, foram discutidas matérias como legislação básica, geologia e meteorologia, técnicas de registro de comunicação preliminar de ocorrência no Sistema Integrado de Defesa Civil (SIDEC), procedimentos de assistência humanitária, situação de anormalidade, estrutura dos planos preventivos de defesa civil, valores acumulados da chuva e vistoria de campo. Durante os dois dias de encontro foram realizados exercícios práticos. Também participaram o Corpo de Bombeiros de Santos e membros do Nudecs.

A oficina ocorre todos os anos para reduzir danos materiais e, principalmente, preservar vidas por meio de treinamento, capacitação e especialização dos agentes municipais que operam os Planos Preventivos de Defesa Civil.

PPDC completa 30 anos - Em 1988, um grave deslizamento de terra em Cubatão matou 10 pessoas; houve ainda outras ocorrências na região. Com isso, institutos do estado de São Paulo realizaram diversos estudos que levaram ao mapeamento dos problemas e propostas de soluções, dentre eles o Plano Preventivo de Defesa Civil. Dessa forma, as cidades da Baixada Santista e Litoral Norte concordaram em se engajar no esforço de diminuir o número de ocorrências fatais por deslizamentos de terra.

"O PPDC nestes 30 anos de existência provou ser uma ferramenta valiosa, principalmente porque foca na prevenção e, com isso, ações são tomadas visando exatamente eliminar ou minimizar os danos e, consequentemente, salvam vidas", declarou Levindo.

Texto: Marisol de Andrade - MTb 58.160

Tags

Leia Também