...

Cubatão abre ‘Semana do Meio Ambiente’ com palestra sobre arborização urbana e visita ao galpão de reciclagem

Ações começaram nesta segunda (3) e vão até sexta (7), contando com atividades ao ar livre, trilha ecológica e mais palestras de conscientização
  • 7 min de leitura

A Prefeitura de Cubatão, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semam), deu início nesta segunda (3) a uma série de atividades para marcar a Semana do Meio Ambiente. A celebração, que se estende até a próxima sexta-feira (7), tem o objetivo de informar a sociedade sobre a preservação dos recursos naturais por meio de medidas que promovam a sustentabilidade  ambiental. Deste modo, a abertura foi na Escola Técnica de Cubatão (Etec), unidade estadual do Centro de Ensino Paula Souza, na Vila Couto. O tema foi “Arborização Urbana, um desafio em tempo de fake news”. A plateia foi formada por cerca de 150 alunos do Curso Técnico de Meio Ambiente da Etec.

O evento teve a mediação de Rodrigo de Freitas, secretário-adjunto da Semam, e André Vicente, diretor do Curso de Meio Ambiente. A abordagem contou com um time de palestrantes. O principal enfoque foi divulgar os trabalhos que estão sendo realizados no Município que, atualmente, passa por um estudo e inventário das espécies urbanas para uso no ‘Plano de Arborização Mais Segura’.

Ao abrir os trabalhos, Halan Clemente, titular da Semam, comentou sobre  a relevância do evento naquela instituição de ensino, principalmente falando para uma turma de estudantes de meio ambiente, futuros profissionais da área. “Muito importante estabelecermos esse estreitamento com a direção da Etec, em especial com vocês, alunos. Daqui saíram técnicos diretamente para o mercado de trabalho que cada vez mais necessita de gente formada e capacitada. Este encontro serve como uma oportunidade para vocês ouvirem aos técnicos que vão aqui expor suas experiências profissionais”, disse Clemente.

Em seguida, falou o engenheiro Marcelo Onuki, representando a Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Cubatão. Ele ressaltou vasta vivência com o tema reflorestamento, especificamente no que tange à arborização urbana. Destacou que nos anos 80, por não existir fórmula para combater a poluição, plantou-se muito na cidade. “A saída era plantar, plantar e plantar”.

Onuki lembrou que houve o ‘boom’ da arborização no Brasil, puxado pelas obras do famoso arquiteto e paisagista Burle Marx, que incentivou a busca constante pela harmonia entre a arte e a natureza. Inspirado pelas cores, texturas e formas da vegetação nativa do Brasil, Burle Marx desafiou a norma paisagística da época que favorecia espécies exóticas. Isso encantou e motivou muita gente a plantar, inclusive vários paisagistas pelo país afora, incluindo Cubatão.

Destacou também que Burle Marx foi um dos que promoveram o uso de plantas nativas, valorizando a identidade brasileira e a conservação ambiental, pois o bonito ecologicamente era plantar, todos tinham em mente estar contribuindo com o meio ambiente. “Mas nem todos projetaram ou se preocuparam com o resultado futuro disso. Ocorre que, assim como os humanos, as plantas e árvores precisam de água, mas também de oxigênio. No caso das árvores, quando há uma umidade excessiva nas raízes, elas precisam urgentemente de ar. Por isso que as raízes se expandem, justamente em busca da respiração necessária à sobrevivência e crescimento”, afirmou Onuki, explicando porque o plantio de árvores não adequadas ao meio urbano podem se expandir de maneira negativa na cidade.

“Para a época, essa medida foi muito importante, mas com o tempo, as coisas mudaram. Cubatão teve de ser reinventar na questão da recuperação ambiental. O cuidado de plantar espécies nativas com estudos específicos de acordo com a localidade é muito importante observar. E Cubatão está no caminho certo neste sentido”, encerrou.

Daí a importância da construção do Plano de Arborização Urbana que ainda está na fase do diagnóstico. A bióloga da RTA Engenharia Pamela da Silva apresentou um resumo desse trabalho que está sendo desenvolvido na cidade. De acordo com ela, o levantamento está na metade. “Estamos realizando diagnóstico em 44 km de área pesquisada no município. Até agora, catalogamos 1.582 árvores pela cidade em diversas áreas e bairros. Desse total, 752 estão situadas em calçadas estreitas e 173 em calçadas largas; além disso, 264 unidades são exóticas (não nativas) e 27% são espécies não recomendadas para o meio urbano”. Ela reforça que o estudo ainda não foi finalizado.

Repercussão – “Estamos em um momento importante tanto de conscientização como de formação para estes alunos. É partir deles que a Educação e o mercado passam a ter profissionais da área ambiental”, comentou  Nadja Paulino, coordenadora do Curso de Meio Ambiente da Etec. Assim também interpretou a aluna do 3º ano do curso, Cecília Aparecida Almeida Araújo, de 17 anos. “Gostei das abordagens. Foram  falas interessantes. Com certeza, serviram para ampliar o nosso conhecimento”.

Também marcaram presença neste evento Fabrício Lopes, secretário de Governo e Turismo, e Sandra Godoy, presidente do Comdema , Conselho Municipal de Meio Ambiente de Cubatão, além dois engenheiros representantes da CPFL, empresa concessionária de energia elétrica, que também discorreram sobre o tema.

Outra atividade no primeiro dia – Vale destacar que, ainda nesta segunda-feira, houve uma visita técnica da Semam ao Galpão de Reciclagem, na Rua Tenente-Cel. Geraldo Aparecido Correa, s/nº, no bairro Sítio Cafezal. O intuito foi o de acompanhar os trabalhos do Galpão que, atualmente, é o responsável pela coleta seletiva na cidade, tanto no recolhimento dos resíduos quanto ao tratamento e destinação final.

Semana do Meio Ambiente – Nesta terça (4), os trabalhos da Semam continuam com palestra para alunos do Programa Cubatão Sinfonia, a partir das 14 horas, na Cota 200. Desta vez, o tema abordado trata-se da “Compostagem e descarte correto dos resíduos”, a ser ministrados pelo professor Valdinei e Patrícia Barbosa, diretora de Educação Ambiental da Semam. O bate-papo tem por finalidade divulgar a questão da geração de lixo, importância da separação de materiais para a coleta seletiva para que essas crianças e adolescentes sejam multiplicadoras da informação. O Cubatão Sinfonia fica na Rua Principal, 1.608, Cota 200.

Em 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, haverá exposição das 10h às 16h no Saguão do Paço Municipal. A equipe da Secretaria do Meio Ambiente e parceiros como o Serviço de Controle de Zoonoses (Saúde), organizações não governamentais e outros parceiros (Sabesp, CPFL, RTA Ambiental, etc.) estarão presentes divulgando os trabalhos realizados na cidade em diversas frentes. Haverá distribuição de mudas, panfletos e orientações à comunidade. O endereço é Praça dos Emancipadores, s/nº.

Já na quinta (6),a Semam realiza a palestra sobre ‘Conscientização ambiental, descarte correto de lixo e reciclagem’ voltados aos alunos da UME Estado de Pernambuco.  O local será diferente e ao ar livre. São esperados 50 estudantes do ensino fundamental. Eles ainda terão a oportunidade de assistir à ‘esquete teatral’ sobre o referido tema, cujo cenário principal é o Píer do Casqueiro, na Av. Beira-Mar, s/nº.

O encerramento da ‘Semana do Meio Ambiente’ em Cubatão se dará na sexta (7), das 9 às 13 horas, com a trilha no Parque Itutinga-Pilões, que fica no final da  Estrada Elias Zarzur. Nesta atividade, outros 50 estudantes da UME Maria do Rosário (Parque São Luís) vão conhecer aquela área. Na programação, consta que eles participarão de uma trilha leve no local, que faz parte da rica história cubatense, pois ainda abriga resquícios do primeiro hospital e também da primeira  cadeia da cidade.

 

Por: Secom Cubatão
Fotos: Vitória Lopes/Secom

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

GOVERNO MUNICIPAL

Prefeito Ademário Oliveira
Vice-Prefeito Ivan Hildebrando

 

© Copyright Município de Cubatão - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por DSJ Soluções Digitais