Em bate-papo em Cubatão, escritores discutem obras de Afonso Schmidt

Evento faz parte da semana em homenagem ao romancista e poeta cubatense. Contou com mediação do jornalista Alessandro Atanes

Uma cidade governada por compositores, poetas, artistas; um lugar com sonoridade única, produzida pelas rajadas de vento noroeste que sopram instrumentos musicais instalados ao longo da íngreme escarpa da serra, sempre envola pela bruma azulada. A visão de Cubatão num futuro, agora nem tão distante, 2038, no profético livro de Afonso Schmidt, Zanzalá, escrito na década de 1930, deu o tom na conversa que reuniu estudantes e escritores que mantém laços afetivos com a cidade na tarde desta quarta-feira (26). O evento, parte da programação da Semana Afonso Schmidt, ocorreu no auditório da Biblioteca Municipal.
Com textos adaptados para filmes e até novelas da tevê, o também romancista e poeta, nascido em Cubatão em 29 de junho de 1890 e falecido em 1964, Schmidt continua vivo por intermédio de sua arte lapidada em palavras, as quais ainda hoje sensibilizam jovens que buscam expressar emoções pela escrita. “Quem passa pela calçada da Avenida Nove de Abril não imagina o que acontece aqui dentro de nossa biblioteca”, disse a responsável pelo espaço, Daniela da Guarda. “Estamos sempre estimulando a produção cultural”.
Na roda de conversa, que reuniu lado a lado os escritores Tótila Nelson Vieira Artigas, Manoel Herzog e Arlindo Ferreira, a trajetória de Afonso Schmidt foi lembrada em detalhes: do nascimento na então “horta” de bananas para o deslumbramento nas capitais européias; o trabalho como jornalista ainda na adolescência (passou pela redação da Folha e de O Estado de São Paulo) e a produção vertiginosa de romances, contos e poesias. O bate-papo, mediado pelo jornalista e escritor Alessandro Atanes, contou com a participação de alunos do Ensino Médio.
Ainda na manhã desta quarta-feira (26), houve apresentação musical com a Associação Laranjeira, do bairro Pilões. E no início da tarde, também na biblioteca, ocorreu a oficina de arte “Dobradura”, com a contadora de histórias Nalva Leal.
Programação – Dia 27, quinta-feira, das 15 às 17 horas, sessão de curta-metragens e ‘teasers’ variados com o tema universo literário, sob a curadoria de Madeleine Alves. Já das 19 às 22 horas, os editores Valdir Alvarenga e Irene Estrela Bulhões lançam a edição nº 105 da Revista Mirante. Dia 28, sexta-feira, das 8 às 12 horas, a calçada em frente à biblioteca ganhará uma banca para doação de livros, com o apoio da Editora Escala. No mesmo horário tem a exposição de textos de alunos da rede municipal de ensino elaborados com base nas obras de Afonso Schmidt. A partir das 10 horas estão programadas atividades culturais incluindo a doação de livros e sarau literário na Praça Afonso Schmidt (próximo da Rodoviária), Vila Couto. Das 15 às 17 horas, o arquiteto Carlos Roque coordena um bate-papo sobre seus trabalhos com Urban Sketchers Santos e Rio de Janeiro, com exposição de desenhos. E das 19 às 22 horas, tem noite de autógrafos do escritor cubatense Natan Alencar. Ele lança o livro “Flores e Pedregulhos”. Dia 30, domingo, às 20 horas, tem ensaio aberto Coletivo 302 – Espetáculo “Vila Parisi”, no Cruzeiro Quinhentista (classificação 16 horas).

Fotos: Marcus Cabaleiro

Galeria Bate-papo com escritores – Clique aqui
Galeria Associação Laranjeira – Clique aqui
Galeria Oficina de dobradura – Clique aqui

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

VEJA TAMBÉM

© Copyright Prefeitura Municipal de Cubatão - 2021. Todos os direitos reservados - DSJ Soluções Digitais