...

Conheça o Ambulatório de atendimento a prematuros em Cubatão

Hoje é Dia Internacional da Prematuridade: serviço é o único do tipo na Baixada Santista e atende a criança até completar dois anos de vida
  • 3 min de leitura

Hoje, sexta-feira, dia 17, é o Dia Mundial da Prematuridade, que ocorre durante o Novembro Roxo, considerado o mês internacional de sensibilização para a prematuridade.

Conforme dados do Ministério da Saúde, 15 milhões de crianças em todo o mundo são prematuras, o equivalente a 1 em cada 10 bebês. Em Cubatão, conforme a Secretaria de Saúde, em torno de 20 bebês prematuros nascem todos os meses no Hospital Municipal de Cubatão. E independentemente dos cuidados específicos que cada um deve receber ainda na maternidade, o que todos eles têm em comum é que, ao sair de alta, a família já tem uma consulta marcada no Ambulatório de Prematuridade do Serviço de Especialidades Pediátricas (SEP) da Secretaria de Saúde de Cubatão, o primeiro e único do tipo na Baixada Santista.

Uma dessas crianças é a Sophia, que nasceu com menos de 1 quilo e 30 semanas de gestação há cinco meses. Após um mês internada na maternidade do hospital Silvério Fontes, onde ocorreu o parto, ela passou a ser levada pela família ao ambulatório para estimulação precoce, onde é acompanhada por uma pediatra, fonoaudióloga, fisioterapeuta e terapeuta ocupacional.

Sophia (é o bebê de tiara branca nas imagens) e outras crianças são atendidas pelo projeto Estimulação Precoce, que oferece atendimento interdisciplinar. Além das especialidades acima, o programa também conta com nutricionista e acompanhamento psicológico para a família e, em caso de necessidade, as crianças são encaminhadas para outras especialidades como endocrinologia, cardiologia e pneumologia.

O objetivo é atuar de forma a recuperar o atraso de desenvolvimento psicomotor ou outras complicações comuns em bebês prematuros. “É importante o envolvimento da família, que os pais aprendam alguns exercícios. Tem gente com convênio que prefere via para cá”, conta a terapeuta ocupacional Leila Maria Gonzalez Pianheri. A equipe é formada ainda pela pediatra Adriana dos Santos Ribeiro Leite, a enfermeira Andreia Santos Keppler, a fonoaudióloga Luiza Salles Moreira, a fisioterapeuta Cibele Moreira Rocha dos Santos e a nutricionista Mariana Cruz da Conceição.

O acompanhamento é feito até a criança chegar aos dois anos de idade. No total, entre as que deixaram recentemente a maternidade e as que já estão se aproximando dos dois anos, são 200 crianças acompanhadas. “É gratificante ver crianças que entraram aqui, por exemplo, com dificuldades de fala, de deglutição, e hoje são crianças que têm uma vida praticamente normal”, avalia o secretário-adjunto de Saúde, Márcio Oliveira.

Enquanto o SEP está sendo reformado, o ambulatório tem atendido as crianças em um espaço no Hospital Municipal de Cubatão e na antiga sede do Serviço de Atenção Integral à Saúde da Mulher, na Rua São Luís, e está aberto a todas as crianças do município que tenham nascido de forma prematura, mesmo que o parto não tenha sido realizado no Hospital Municipal. Para fazer parte do programa, o atendimento começa pela Unidade Básica de Saúde do bairro.

Por: Alessandro Atanes/SMS
Foto: Divulgação SMS e Thiego Barbosa

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

GOVERNO MUNICIPAL

Prefeito Ademário Oliveira
Vice-Prefeito Ivan Hildebrando

 

© Copyright Município de Cubatão - Todos os direitos reservados. Desenvolvido por DSJ Soluções Digitais