Andrea Castro recebe Prêmio Espírito Público 2020

Secretária de Habitação desenvolve ações voltadas a melhorar as condições de vida da comunidade
A secretária de Habitação de Cubatão, Andrea Maria de Castro, ganhou o Prêmio Espírito Público 2020, na categoria Meio Ambiente. Esta premiação, criada não só para reconhecer, mas também para compartilhar as trajetórias de profissionais públicos, é considerada a mais importante da América Latina.
A homenagem é concedida a servidores que se destacam em suas áreas de atuação e tenham atuado e desenvolvido projetos que mudaram e trouxeram resultados práticos e efetivos para a sua comunidade.
As iniciativas também devem ter promovido inovação, enfrentando e superando obstáculos. Ou seja, os profissionais devem ser resilientes, empáticos e vistos por seus pares como líderes, além de inspirar outros servidores.
De acordo com os organizadores, o prêmio surgiu para reverter a imagem de um setor repleto de estigmas negativos. Para isso, revela e enaltece as histórias de sucesso no serviço público, reconhecendo a ação de profissionais que contribuíram para o bem da coletividade.
A iniciativa, organizada por um grupo de organizações formada pela Fundação Brava, Fundação Lemann, Instituto Humanize e República.org – junto ao Conselho Nacional de Secretários de Estado de Administração (Consad), conta com o suporte fundamental dos seguintes parceiros: Agenda Pública, Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Centro de Liderança Pública, Ensina Brasil, Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) e Frente Nacional de Prefeitos.
Também participam os institutos Arapyaú, Betty e Jacob Lafer, Estudos para Políticas de Saúde (Ieps), Tecnologia e Sociedade, Desiderata, Igarapé, João e Maria Backheuser e Sou da Paz. Integram ainda o grupo, Itaú Social, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento Brasil (PNUD), Rede de Ação Política pela Sustentabilidade (Raps), Saúde Criança, SOS Mata Atlântica e Vetor Brasil.
Premiação – Depois de uma bem-sucedida edição em 2019, com mais de mil inscritos de todos os estados, o Prêmio Espírito Público trouxe importantes novidades este ano. Foram 18 profissionais agraciados, procedentes de 14 cidades. Eles foram premiados em dinheiro e com uma jornada de aprendizado internacional, que ainda será definida em razão da pandemia.
Surpresa com a premiação, Andrea Castro disse que o prêmio demonstra que mesmo diante de todas as dificuldades é possível realizar um trabalho eficaz. “A área de habitação está intimamente ligada ao meio ambiente e, transversalmente, conversa com todas as demais políticas públicas”, disse, exemplificando que não se pode falar em saúde pública sem levar em conta as condições socioeconômicas da população e a situação da moradia.
“Espero que minha trajetória sirva de espelho e inspire outros colegas do serviço público. Gostaria de destacar o fato de o prefeito Ademario Oliveira ter garantido liberdade de atuação e de trabalho. Durante esses anos, não houve qualquer ingerência política no trabalho da habitação”.
Em razão da pandemia, a cerimônia, que normalmente ocorre na cidade de Rio de Janeiro, foi realizada de forma virtual.
Trajetória – Andrea Castro cresceu na Vila Operária, com os pais e dois irmãos. Quando criança, costumava visitar os monumentos históricos do centro da cidade. Na juventude, recebeu o conselho para cursar Direito. Assim, ingressou na profissão e, em 1992, conquistou o cargo de procuradora de Cubatão.
Bem antes do início de sua jornada no serviço público, em 1984, Cubatão foi palco de uma das maiores tragédias ambientais do país: o incêndio da Vila Socó, fruto de um vazamento de petróleo que atingiu 1.200 barracos e deixou cerca de 3 mil pessoas desabrigadas. Os efeitos do desastre são sentidos até hoje.
À frente da Secretaria de Habitação e já com experiência na coordenação de Meio Ambiente, Andrea Castro desenvolve projetos e lidera dezenas de ações voltadas à regularização fundiária. O trabalho já garantiu moradia à população da Vila Socó e também da extinta Vila Parisi.
Ela também idealizou os projetos Mário Covas e Jardim Real, destinados à criação de conjuntos habitacionais. A recuperação de áreas ambientais também faz parte do seu trabalho. Suas ações já impactaram cerca de 10 mil famílias, garantindo o direito a moradias dignas.
Hoje, seu grande desafio está na Vila Esperança, maior assentamento informal da Baixada Santista. O projeto de urbanização do espaço é um dos mais complexos do país.
FOTOS: Arquivo
Link para as fotos: https://link.shutterfly.com/MaDS6A9gicb

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp

VEJA TAMBÉM

© Copyright Prefeitura Municipal de Cubatão - 2021. Todos os direitos reservados - DSJ Soluções Digitais